Não foi a Manu: precisamos falar sobre o sucesso do RBD no Brasil

Christian Chávez concedeu uma entrevista ao jornalista Yerko Danilo, da revista digital Muy Vesta, do Chile, na noite desta quarta-feira (29), através de uma live no Instagram. Falaram sobre La Casa De Las Flores, sobre novelas e séries, sobre o reencontro do RBD no final do ano passado, e a gente falou sobre isso nesse post aqui.

Mas outro assunto que tem chamado atenção desde então, é o fato de que Christian disse que grande parte do sucesso do RBD aqui no Brasil se deve ao fato que uma fã ouviu a música deles e pediu ao seu pai para que a música tocasse na emissora de rádio onde ele trabalhava.

“No Brasil, foi uma menina que escutou ‘rebelde’ e disse ao pai, que era um dos diretores de uma das rádios mais importantes do Brasil: ‘olha, pai, essa é uma música de adolescentes, que eu e minhas amigas gostamos muito’. Aí explodiu. Aí que o SBT comprou os direitos. Foi uma coisa muito comovedora”, disse o artista na live.

Nas redes sociais, o que se especula agora é que a menina em questão pode ter sido Manu Gavassi. Isso porque Manu é filha do radialista Zé Luis. Até ai, ok. Manu pode realmente ter pedido para que o pai tocasse a música no rádio. Mas o problema aqui é que Zé Luis trabalhava na 89 FM – A rádio rock, onde, obviamente RBD nunca tocou. E ele pode ter ajudado e feito com que as músicas do grupo tenham tocado em outras emissoras, mas isso, bem depois do grupo já ter garantido seu sucesso por aqui.

Essa fã na verdade se chama Juliana Rivera, filha do superintendente da rádio Gazeta FM, Beto Rivera. Ela realmente pediu ao pai para que rebelde tocasse na rádio e a Gazeta FM se tornou a primeira emissora a tocar uma música do RBD no Brasil.

Em entrevista ao Popline, Juliana disse que depois de uns quatro ou cinco meses que a novela já estava sendo transmitida em nosso país, o pai dela resolveu tocar a música na Gazeta, mesmo que nunca tenha botado fé no sucesso que eles iriam se tornar. “No final das contas, meu pai abraçou minha ideia e acabou levando o RBD para o Brasil”, finalizou ela.

Vale lembrar que qualquer avanço da música em espanhol nas rádios brasileiras naquela época, era um passo gigantesco. Estamos falando de mais 15 anos atrás. Antes do RBD, poucos nomes conseguiram isso, como Shakira e Alejandro Sanz.

Mas no começo, rebelde só tocava na Rádio Gazeta, e qualquer fã dessa época pode comprovar isso. Como diria minha mãe, ela era a rádio oficial do RBD por aqui (ou nas palavras dela: ‘dos rebeldes’ – hoje ela já aprendeu o certo, viu?!). Teve que chegar a era Celestial para que outras emissoras de rádio tocassem músicas do RBD.

Entretanto, não só disso se deve o sucesso do RBD por aqui. O SBT já tinha planos de trazer a novela Rebelde ao nosso país, muito antes do RBD existir. Para quem não sabe, a primeira intenção do canal brasileiro era transmitir a versão original da história de Cris Morena, Rebelde Way, isso não se deu pelo fato de que a versão mexicana já estava em produção e a ligação do SBT é bem mais forte com as novelas mexicanas que com as argentinas, e por algum problema com contratos. Sem contar que, o SBT até cogitou produzir a própria versão da novela, mas preferiu investir apenas na dublagem.

Outra coisa, é que o SBT investiu muito na divulgação da novela no Brasil. Não tinha uma série de comerciais do canal que não tivesse rebelde tocando. E cá entre nós, a letra de rebelde é bem chiclete e gruda fácil na cabeça. Isso junto à uma história gostosa, e que tem tudo para cair no gosto dos jovens, o sucesso foi certo.

Não veio de uma hora para outra e nem demorou tanto assim. Antes mesmo do segundo álbum do sexteto estrear, já tinha muita gente de estrelinha na testa por aqui. Não tem um motivo especifico que tenha feito com que o RBD fosse o que foi, nem no Brasil, nem no mundo.

O único que podemos afirmar, é que até agora nenhum grupo conseguiu alcançar os feitos do RBD em tão pouco tempo, assim como eles. E estamos falando de uma época em que não existia redes sociais, era apenas TV e Rádio. Há 15 anos isso aqui era tudo mato, rs.

E aqui desmentimos mais uma fala do próprio Christian na live. Ele disse que além do pedido da fã Juliana para que as músicas tocassem nas rádio, o sucesso do RBD por aqui foi mais fácil por causa das redes sociais, do Twitter e do MySpace, em especial.

Mas essas plataformas ainda não existiam em 2004, José Christian Chávez Garza. Nós fãs brasileiros de RBD, tínhamos que nos aventurar nos foros da Univision, na calada da noite, quando o acesso à internet discada era mais rápida e barata, para que assim a gente pudesse saber algo da agenda de shows, de qualquer curiosidade dos bastidores, qualquer coisa.

Twitter e MySpace ganharam força no Brasil muito depois, quando eles como banda não existiam mais. Eu mesma lembro que criei meu twitter em 2009, quando a Anahí criou o dela. E ainda tinha que sofrer com a instabilidade do site e as baleias que viviam dando o ar da graça por lá. Mas isso ainda veio depois do falecido Orkut, que Anahí e Christopher tiveram contas tardias por lá, depois que o MySpace perdeu espaço nas mídias sociais.

Como disse ali em cima, é difícil falar que apenas um fato isolado fez com que o grupo tivesse o sucesso que teve aqui, foram pontos estratégicos e o talento dos seis e de toda a equipe que formaram parte do que foi Rebelde, que tornou isso real. Houveram acertos, mas também houveram erros. Mas isso só demonstra ainda mais de como tudo o que eles fizeram foi verdadeiro e assim conquistaram os miles de corações rebeldes aqui no Brasil e no mundo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *