Cantor Péricles fala sobre quarentena, parcerias e planos para o futuro. | Latinos Brasil | www.latinosbrasil.com Latinos Brasil | www.latinosbrasil.com

Cantor Péricles fala sobre quarentena, parcerias e planos para o futuro.

foto: divulgação

LB: Como está sua quarentena?

Péricles: É um momento diferente, estranho, que estamos vivendo, porém um momento de redescoberta. Estou em casa, não saio para nada e estou tentando me cuidar ao máximo. A gente fica com um medo muito grande, principalmente quando se tem filhos, como eu agora que tenho minha menina. A gente não pode vacilar de jeito nenhum. E os números, a cada diz que passa, assustam mais ainda a gente. Perdi muita gente pra esse vírus e isso só faz com que eu queira me cuidar mais. Sinto que tenho uma chance de ouro de poder ficar em casa e cuidar da minha família.

LB: O fato de você estar em casa te deixou mais criativo ou foi esse o momento que você se sentiu “bloqueado”?

Péricles: Nossa cabeça tá sempre querendo criar, sempre pensando no dia de amanhã. O que fazer, como fazer e como chegar no coração dos nossos fãs. Dentro dos projetos que nós já tínhamos, acabamos criando também o EP Péricles ao retrô, só com músicas antigas.

LB: Vamos falar sobre música nova! Você lançou 4 músicas no ep e também vídeo clipe, como foi o processo de produção disso tudo?

Péricles: Estamos lançando um EP por mês agora, grande parte eu procurei gravar em casa, mas o que não deu gravei num estúdio perto de casa. A banda classe média alta foi um dia e gravou tudo, eu fui e gravei. A gente infelizmente não pôde ter o contato que sempre tínhamos por conta desse período que estamos vivendo. Mas esse novo álbum vai sair com uma cara de pagode de mesa, um som muito próximo ao que fazemos na live.

LB: Como surgiu a ideia do EP “tô achando que é amor” E também do projeto de lançar um EP por mês?

Péricles: As pessoas estão se sentindo muito nostálgicas nessa quarentena, e a gente não pode deixar a nostalgia virar tristeza. Usamos a ideia das músicas que cantamos nas lives e pensamos em produzir algo assim. E a gente tentou trazer músicas mais animadas, além das músicas antigas, trouxemos também essas músicas novas para espantar a tristeza. A verdade é que a gente sempre arruma um jeito de passar por cima do problema, o brasileiro foi moldado na crise – risos – e é bom saber que mesmo com tantas coisas acontecendo, ainda estamos conseguindo produzir.

LB: Teve algum momento que você sentiu medo de não conseguir criar e produzir música nesse período?

Péricles: A gente tem medo até hoje, por não termos certeza do que vai acontecer. Será que a vacina vai resolver? A única certeza que a gente tem é que não podemos parar, que temos que continuar trabalhando. E é isso que nos move, saber que têm pessoas que gostam do nosso trabalho e querem continuar ouvindo nosso som.

LB: Tem alguém que você gostaria de fazer uma parceria, até mesmo de um estilo musical diferente?

Péricles: Eu sou tão aberto para esse tipo de participações, já cantei com tanta gente boa. A lista de nomes é muito grande, quero cantar com muita gente, dos mais consagrados até os que estão chegando agora. Quem sabe um dia cantar com o Rei Roberto Carlos?

LB: No réveillon de 2020 você cantou na virada do ano em Aracaju-Sergipe, que sua presença foi muito elogiada. Devido a pandemia, o que você acha que vai mudar para você nesse réveillon? Já tem planos?

Péricles: Te juro que não tenho planos, estamos todos na espera. A gente não sabe muito o que fazer. O réveillon em Aracaju foi incrível, agora só estou esperando para ver o que vai acontecer. Temos que nos preocupar com a saúde de todos, inclusive com a nossa. Nós, artistas, vivemos na aglomeração, mas agora não tem como fazer isso. Não podemos colocar nada em risco. Se não pudermos estar na rua, vou estar em casa com a minha esposa, minha sogra e minha filha.

JOGO PÉRICLES FEAT:
LB: Alguém para fazer um feat Bilíngue: 

P: A Camila Cabello, por que não? Cantando Havana! Ou então Stevie Wonder e Paul McCartney.
LB: Alguém para fazer um feat com Pop:

P: Jota Quest!
LB: Alguém para fazer um feat com Funk:

P: Eu tive a honra de cantar com o Mr. Catra, um cara que morro de saudade! Um feat com o buchecha também seria ótimo.
LB: Alguém para fazer um feat com Axé:

P: São tantos! Quem saber um feat com o Olodum, com o É o tchan!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *