Gabriela Toloi fala sobre sua estreia como apresentadora no Music Cave e lançamento do single "The Release" | Latinos Brasil | www.latinosbrasil.com Latinos Brasil | www.latinosbrasil.com

Gabriela Toloi fala sobre sua estreia como apresentadora no Music Cave e lançamento do single “The Release”

A atriz, cantora e diretora artística brasileira, Gabriela Toloi, bateu um papo com nós do Portal Latinos Brasil, sobre seu novo projeto nacional: o site Music Cave.

Gabriela que é reconhecida por ser a primeira brasileira a participar da série britânica “Doctor Who”, estreou uma nova plataforma de conteúdos musicais, que surge com o intuito de descobrir novos talentos. O site não só traz entrevistas com artistas iniciantes, como também dá espaço para músicos profissionais falarem sobre sua trajetória.

A atriz estreia no Music Cave na posição de apresentadora, algo que é totalmente novo em sua vida. Além disso, a artista está planejando divulgar suas próprias composições e iniciar sua carreira na indústria fonográfica, com o single “The Release”. Está canção é autoral, e foi feita na quarentena, carregando suas experiências neste momento de isolamento.

Durante a entrevista, Gabriela Toloi nos contou como está sendo explorar o seu lado musical, também nos falou sobre a sensação de estrear como apresentadora, de suas expectativas com o lançamento do novo single e muito mais!

Confira a entrevista completa:
LB: Você já tem experiências em diferentes áreas do meio cultural trabalhando como diretora artística e atriz. Como está sendo iniciar algo totalmente novo em sua carreira, na posição de apresentadora do Music Cave?

Tem sido muito legal. Eu sempre gostei muito da comunicação, sou uma pessoa muito falante, e cresci vendo grandes apresentadoras da TV, então é legal encontrar a minha linguagem nesse meio. Essa posição me permite vários aprendizados com os entrevistados do canal, pessoas muito boas, e conhecer esses músicos é minha parte favorita. Me sinto honrada e privilegiada, tem sido uma aula.

LB: Qual foi a maior dificuldade que você encontrou para executar o projeto?

A maior dificuldade que encontrei foi começar do zero, porque mídias de comunicação como o Youtube já têm bastante gente criando conteúdo, então a primeira dificuldade é achar algo que ninguém está fazendo e que também te agrade, não adianta criar um conteúdo que você não tem prazer em fazer. Mas também não vale copiar outros youtubers. A partir daí a dificuldade foi o processo, porque o Youtube era uma plataforma que eu não dominava, e tenho aprendido bastante. Assisti muitos vídeos de youtubers brasileiros que estão bombando, pra entender como eles trabalham com essa plataforma e como se comunicam, e me inteirar dessa linguagem.

LB: Você está se preparando para trazer suas composições para a plataforma. De onde vem as inspirações para compor?

As inspirações pra compor sempre foram situações da minha vida. Desde que comecei a fazer composições, mais ou menos aos 17 anos, sempre escrevi sobre situações que eu vivia, tanto situações amorosas quanto dificuldades e dúvidas. A primeira música que vamos lançar no site com co-autoria minha foi feita em parceria com um grande amigo meu aqui do Reino Unido, e escrevi a letra na quarentena. Fiquei completamente sozinha durante quase cinco meses, sem meu namorado, minha família ou algum amigo. Essa letra veio como uma forma de conforto, fala sobre lembrar de dias melhores, já que eu me sentia muito só mas acreditava que as coisas iam melhorar. A inspiração, para mim, vem dessas experiências, até para liberar e ‘curar’ os sentimentos ruins.

LB: Além das composições, você também vai estrear na indústria fonográfica com o single “The Release”. O que te incentivou a investir na música?

Sempre gostei muito de música, minha carreira de atriz começou no teatro musical. Acabei caindo na atuação porque o mercado me levou para a linguagem cinematográfica, e fui deixando a música um pouco de lado. Meu último contato profissional com a linguagem tinha sido no musical American Idiot no Brasil, uma produção para a qual entrei, mas acabou não rolando. Mesmo assim, segui com vontade de atuar com música, explorar tanto como paixão quanto como uma área do mercado das artes. Quero me tornar uma artista mais versátil e poder investir em coisas que tragam frutos. 

LB: Qual sua expectativa com o lançamento?

Com o lançamento da música, espero que as pessoas curtam e se identifiquem com a mensagem positiva. Ela foi escrita em parceria com um amigo meu, que compôs a melodia, e que casa bem com o público alvo que temos na Music Cave, músicos amadores muito bons que não tiveram a chance de sair na mídia. Minha expectativa é que as pessoas conheçam o trabalho dele, e que role uma abertura com chave de ouro para futuros projetos na música

Para o site, a expectativa é que a Music Cave cresça a ponto de nos tornarmos um lugar para lançar talentos novos. No mundo das artes, é preciso que todos se ajudem. Tive privilégio em estudar com pessoas muito boas e ter oportunidades de alto nível, e sinto que depois de fazer parte de Doctor Who e perceber quanto isso foi significativo para alguns fãs em termos de inspiração, veio uma vontade de estender isso para outras áreas. Seria uma grande realização poder dizer que lançamos uma pessoa que, mais tarde, acabou estourando no mercado da música. Tem muita gente cheia de talento que sabe pra caramba e ainda não apareceu.

LB: Tem algum artista brasileiro que você gostaria de fazer um feat?

Gostaria muito de cantar com o Tiago Iorc, curto a música e a voz dele. Seu Jorge também, não canto o gênero que ele toca, mas acho sua voz maravilhosa, seria um desafio delicioso tentar algo com ele. Ana Carolina tem um timbre incrível também, e Ivete Sangalo, admiro muito.

LB: Quais são os planos  de Gabriela Toloi para o futuro?

Meu plano agora é colocar a Music Cave pra funcionar. Estamos trazendo pessoas do mundo inteiro, logo teremos entrevistas com amigos meus da Grécia que são muito bons. Quero também fazer mais músicas autorais. Estou com a peça Bad Harvest em pré-produção, já fizemos leituras e temos um elenco pré-selecionado, aguardando a possibilidade de estrear no próximo ano. Também gostaria muito de, talvez ano que vem, fazer um mestrado em teatro musical, entendo que seria um momento muito bom para voltar a estudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *