Dulce María é a artista da semana no LatinosBrasil

O #EspecialLB anterior foi dedicado ao Alfonso Herrera, e você pode ler clicando aqui. Essa semana, a nossa homenageada será a Dulce Maria, que foi a vencedora da nossa enquete com 56% dos votos, entre as vocalista do saudoso RBD. Portanto, vamos relembrar a carreira da diva mexicana.

Dulce María Espinosa Saviñón nasceu no dia 06 de dezembro de 1985, na Cidade do México e é a filha mais nova de Blanca Guadalupe Espinosa Saviñón e Francisco Espinosa. Sua irmã mais velha tem o mesmo nome da mãe, Blanca, seguindo costumes mexicanos, já a do meio se chama Claudia, que tem duas filhas, Clara e Alessia, os amores da Dulce.

A carreira de artista de Dulce começou aos 5 anos, em um comercial publicitário para televisão, após seguir os passos de suas irmãs. Depois de muitas campanhas, deu seu primeiro passo como atriz com uma participação na novela “Retrato de Familia“, em 1995. Participou também do programa Plaza Sésamo, onde além de atuar, cantava.

Depois de passar pelo “El Club de Gaby“, e outros muitos comerciais para o Discovery Kids, Dulce entrou para o grupo musical Kids, onde ficou de 1996 a 1999, dando seus primeiros passos profissionais na música.

Por motivos desconhecidos até hoje, um projeto também voltado à música com Daniel Habif, ex-companheiro de Kids, não deu certo. Foi então que a mexicana passou a ser parte do grupo juvenil Jeans, fazendo bastante sucesso com músicas como Azul e Corazón Confidente. No ano passado o grupo voltou a cantar em sua formação inicial e Dulce fez uma participação especial no show.

Dulce María deixou o grupo após passar no casting para a novela “Clase 406“, onde interpretou Marcela, entre 2002 e 2003. Foi nessa época em que conheceu Alfonso Herrera, Anahí e Christian Chávez, seus futuros companheiros na novela Rebelde e consequentemente, do grupo RBD.

Rebelde foi realmente o divisor de águas na vida de Dulce – assim como de seus companheiros. De 2004 a 2006, a atriz deu vida a Roberta Pardo, com várias reviravoltas na trama que era banhada de rebeldia, amizade, cumplicidade e amor a música. Tanto amor, que deixou de ser fictício e passou a realidade.  O grupo RBD conquistou milhões de admiradores, prêmios, reconhecimento, mas principalmente, o amor de seus fãs nos quatro cantos do mundo. Foi tanto sucesso, que os seis protagonizaram a série RBD – La Familia, em 2007, onde interpretavam a si próprios dentro da correria entre as turnês mundiais.

Entre os compromissos do grupo, Dulce investiu em sua carreira como escritora e lançou “Dulce Amargo“, livro de poemas escritos em sua adolescência, que teve sua segunda edição lançada em 2015. Alguns desses poemas, eram lidos antes de seu solo “No Pares”.

Após o triste término do grupo, em 21 de dezembro de 2008, interpretou Miranda, na novela “Verano de Amor“, produzida também por Damián, mas não deixou de lado sua carreira como cantora, agora solo.

O ano de 2010 foi um ano bastante movimentado para a artista. Gravou o filme chileno ¿Alguien ha visto a Lupita? de Gonzalo Justiniano, interpretando a protagonista Lupita, mas que só teve estreia em 2012, sendo bastante elogiado pela crítica e exibido em diversos festivais internacionais, recebendo prêmios no Festival de Cinema de Lima e Festival Internacional de Cinema de Montreal. Além disso, interpretou Eliana, na série “Mujeres Asesinas”.  “Eliana, Cuñada” ganhou grande repercussão pois exibiu um beijo lésbico entre Dulce e Fernanda Castillo, apesar disso, a Televisa censurou o episódio ao ser transmitido na TV, mas foi disponibilizado na internet e em DVD, sem cortes.

DM lançou ainda em 2010 seu primeiro CD como solita: Extranjera, que foi divido em duas partes e foi muito bem recebido pelo público. Com ele ganhou, no Brasil, um disco de Ouro e um de Platina pela listagem de vendas no país.

Entre tanta coisa, ainda achou tempo de investir em sua fundação “Dulce Amanecer”, com várias causas desde crianças carentes, mulheres indígenas, causas ambientalistas e etc. utilizando objetos próprios dela, fazendo rifas para arrecadar fundos visando uma base para a fundação. O projeto tem recebido apoio dos fãs de diversos países e tem conseguido resultados satisfatórios.

Em 2012, participou da versão brasileira de Rebelde, a pedido da TV Record, onde interpretou ela mesma e passou alguns dias no Brasil para gravação da novela.

Após tour pelo mundo com o Extranjera, em 2014, ganhou vida “Sin Fronteras“, o segundo disco da cantora, que teve influências musicais de todo o mundo, por isso o nome. Nome este que foi escolhido através de redes sociais pelos fãs da cantora.  Um dos singles do CD foi Lágrimas, feat Julión Álvarez, que apesar de não ter sido muito bem aceito pelo público, o novo ritmo apostado pela cantora reinou em metade das faixas do seu álbum.  Ainda em 2014, o filme “Quiero Ser Fiel”, foi lançado, onde Dulce interpretou Carla.

No ano seguinte, foi vez de protagonizar o musical La Era del Rock, peça baseada em Rock Of Ages, musical da Broadway. Em setembro do mesmo ano, a cantora foi capitã de uma das equipes do programa Va Por Ti, onde se buscava um novo nome para a música latina. O dueto na música Llorar com Poyato, foi um marco na participação da mexicana pelo programa e é lembrado até hoje pelos fãs.

No papel da antagonista Renata, a atriz fez parte da novela “Corazón Que Miente“, transmitida pela Televisa no começo de 2016. Renata era a vilã da trama e acabou com as pernas amputadas como resultado dos males realizados durante a vida. A música “Dejarte de Amar” foi tema de abertura da novela e marcou o início da nova era na carreira da cantora: #DM.

Entre apresentações musicais da #DMWorldTour, Dulce gravou o filme Más Allá de la Herencia, onde será Gaby (saiba mais aqui), que tem previsão de lançamento para o final de 2017. Atualmente, está focada na música e acabou de lançar seu videoclipe Rompecorazones, gravado por seu atual namorado, Paco Alvarez, no Metropolitan no México, seu tão sonhado show, para o qual fãs de todos os países viajaram até o México para assitir. Paco também foi o produtor dos videoclipes de No Sé Llorar e Volvamos.

Ufa! Relembramos os principais pontos da carreira de Dulce, que sempre que pode dá aquela visitinha aos pobre mortais brasileiros. A sua última passagem por aqui foi em abril e nós fizemos uma matéria bem legal sobre o show dela em São Paulo.

Voltamos no próximo sábado com mais uma matéria super especial. Nos acompanhe nas redes sociais para votar no seu artista favorito em nossas enquetes toda quinta-feira no Twitter!