Foram anos de êxitos, alguns de escândalos, e outros de silêncio. Tudo isso se passou, e o anuncio de uma série biográfica de um dos cantores que se tornou um ícone musical na década de 80 gerou muita expectativa. Produzido pela Telemundo em parceria com a Netflix, Luis Miguel – La Serie, teve seu último capítulo exibido na noite deste domingo (15).

Baseada no livro de Luis Miguel, e com a junção de declarações dadas pelo cantor em entrevistas, tivemos a oportunidade de acompanhar por meio desta produção, um pouco de como foi a trajetória do cantor conhecido como o sol do México.

Foto: Divulgação/Netflix

Com 13 episódios longos  para um ritmo muito lento, a série foi exibida semanalmente. Esta foi uma decisão inteligente, pois ela acaba as vezes sendo um pouco massante, deixando muito a desejar para quem é mais acostumado a maratonar.

A história começa com Luis Miguel, interpretado por Diego Boneta (Rebelde/Rock Of Rages) a ponto de oferecer um show quando recebe a informação de que seu pai Luisito Rey (Oscar Jaenada) está sofrendo de infarto. Mesmo sabendo da saúde de seu pai, Luis decide subir ao palco como se nada tivesse acontecido. A partir daí a série parte para a abertura, e corta para imagens do começo da carreira do músico desde sua infância, onde foi muito explorado a sua complicada relação familiar, que aos poucos foi sendo desestruturara.

Desde sua primeira exibição, foi muito comentada nas redes sociais, tanto que Luisito Rey virou tendência no Twitter, onde o telespectador fizeram comentários com declarações de ódio, já que em Luis Miguel – La Serie, mostra o quanto ele explorou seu filho quando criança, além de expor a esposa em algumas situações desconfortáveis, tudo por trabalho e dinheiro.

Oscar Jaenada como Luis Rey

A atuação de Diego Boneta como protagonista é boa, não foi a toa ele ter se dedicado há um ano de preparação, e sua caracterização é excelente. Na questão vocal, é nítido o quanto houve entrega e emoção, tanto que suas cenas performando no palco ficaram incríveis. A trilha sonora foi escolhida a dedo, selecionando os maiores clássicos do astro, que ganhou de presente um novo interprete que o fez muito bem.

Luis Miguel rompeu recorde ao aumentar as reproduções de seus temas por conta da exibição da série. Por exemplo, o single “Como calienta el Sol” aumentou 50% no Spotify, e “Culpable, o no“, que após ter sido um dos temas principais de um dos episódios, chegou ocupar o 4° lugar no TOP 50 do México.

As versões cantadas por Diego Boneta  podem ser ouvidas no Spotify, e devido ao sucesso, também podem ser encontradas em mídia física.

Outros atores que puderam viver o papel de Luis Miguel, mas desta vez  representando sua infância, e adolescência, foram  Izan Llunas , que é que filho do cantor espanhol Marcos Llunas; e o Luis De La Rosa.

Os três interpretes de Luis Miguel.

Izan Llunas havia participado do Reallity La Voz, onde chamou atenção. O garoto mesmo com pouca idade, demonstrou ter muita técnica vocal, atingindo agudos altíssimos, tanto que deram a ele a responsabilidade de interpretar a clássica “La Malageña“, do trio Los Panchos, uma canção muito difícil para ser cantada.

Um dos temas que os fãs mais aguardavam acompanhar na produção, era sobre o desaparecimento de Marcela, mãe de Luis Miguel. O assunto obviamente foi abordado, e se tornou o assunto central, porém ficou muito arrastado. Houve muita enrolação, mesmo sendo uma série curta, e infelizmente, quando um episódio acabava em um ápice de suspense, no capítulo seguinte vinha um balde de água fria.

Há muitas teorias em torno do desaparecimento de Marcela Basteri até hoje. Recentemente foi divulgado que parentes do cantor a encontraram, e que ela estaria internada em um hospital argentino, porém não há detalhes, e nem a confirmação. Já o autor da série, Javier Léon Herrera, afirma que de acordo com investigações realizadas, infelizmente a mãe de Luis Miguel faleceu no último trimestre de 1986.

Marcela é interpretada pela atriz Anna Favella

Um dos pontos mais fortes ficou por conta do capítulo 11, intitulado com o nome da mãe do astro. Foi neste momento no qual o ator Luis de La Rosa pôde entregar o seu melhor em questão da atuação. É comovente a tristeza transmitida no olhar, e o silêncio de sua fala. Calado por medo do pai, e de seu sonho ser corrompido, ele carrega a melancolia dentro dos olhos. Já nos palcos, o desempenho do ator deixa a desejar, pois além de dublar mal o playback, não tem presença.

Embora a série tenha se tornado um êxito em países de língua hispânica,  há essas falhas. O final foi impactante, e conseguiu sim deixar um gostinho de quero mais, já que não foi concluída por inteiro. Sendo assim é provável que tenha uma segunda temporada, que precisa corrigir alguns pontos que incomodaram este primeiro ano.

O produtor executivo Miguel Alemán Magnani confirmou que após os bons resultados obtidos, a continuidade da história está nos planos da Telemundo e da Netflix, e provavelmente o foco central será na criança mencionada nos últimos capítulos, que seria filha de Luis Miguel, não reconhecida pelo cantor. Vale ressaltar que não há confirmação sobre o retorno, são muitas coisas ainda para serem analisadas, só nos resta aguardar.

Confira uma pequena entrevista realizada com Diego Boneta pela Netflix America Latina

 

Veja outras críticas sobre séries: El Dandy | O Exorcista | Mariposa de Barrio | 3 %

Você também pode se interessar por: Relembre os marcos importantes na carreira de Diego Boneta