Precisamos falar sobre “Ahora”, o novo álbum da banda Reik

 

Nesta sexta-feira (31) a banda mexicana Reik, após os sucessos de “Me niego” e “Amigos con Derecho”, lançou seu álbum novo com o selo da Sony Music Latin, intitulado de ‘Ahora’.

O trio demorou três anos para trazer o sucessor de ‘Des/Amor’, que diga-se de passagem foi um dos melhores trabalhos do conjunto musical. É evidente que Jesús Navarro, Julio Ramírez e Gilberto “Bibi” Marín deram uma inovada na sonoridade da banda. Das baladas românticas, a banda agora investe pesado no gênero urbano.

Já havia sido apresentado aos fãs esta nova imagem dos mexicanos. Me Niego, Amigos Con Derechos, Ráptame, e Duele são algumas faixas que já são conhecidas do álbum.

Há um publico que não aprova muito essa mudança sonora dos trio, alegando que houve uma perda de identidade por esse investimento pela música mais comercial. Até mesmo  single “Qué Gano Olvidándote‘, do álbum anterior, ganhou uma versão urbana, e foi inclusa neste novo projeto, com a participação de Zion & Lennox.

Jesus Navarro chegou rebater alguns comentários no Facebook no mês de junho do ano passado, afirmando que o pop que eles cantavam não estava morto, mas sim enriquecido, e que muitos haviam se aborrecido com o som que eles já vinham apresentando ao longo dos 15 anos de carreira, e que eles não iam ficar repetindo a mesma formula, pois nem tudo na vida é balada. Confira a resposta na integra:

Reprodução do Facebook, junho de 2018

 

De fato, ao comparar o álbum ‘Ahora’ com todos os álbuns anteriores a diferença é gritante, mas a mudança é necessária, e é sinal de amadurecimento, e mesmo agora investindo no reggaetón, é notável que eles mantêm a essência do romantismo que sempre cantaram.

A faixa que abre ‘Ahora’ traz um de seus maiores sucessos após ter ingressado neste  novo gênero, claro que estou falando de ‘Me Niego’, que teve a colaboração de Ozuna e Wisin, e foi responsável por arrecadar diversos prêmios, como disco de Platina Duplo, disco de Ouro no México, Quadruplo de platina nos Estados Unidos, Platina na Espanha, Ouro na Argentina, Ouro no Chile e Ouro na Centroamerica.

 

Embora o urbano esteja forte no álbum, para quem se perguntava se a balada romântica seria deixada de lado, há “Duele”, “Aunque no Deba“, que particularmente falando, esta última é uma das faixas que mais gostei, e que lembra bastante a banda Reik de três anos atrás. Também há “Maldita Despedida” e “Brujulas“, que são ótimas, e essa segunda, embora não seja do ritmo lento, é uma balada pop eletrônica muito boa.

‘Aleluya’, é uma canção que traz a colaboração de Manuel Turizo, e vem com aquela velha essência dos rapazes, com acordes solos de guitarra na intro, seguida por estalos dos dedos. Tem a batida do reggaeton no refrão, e uma melodia bem gostosa. Em contrapartida, temos “Raptame” que também só apresenta o gênero urbano no refrão, só que desta vez seguido da intro feita por piano. Esta não consegue causar o mesmo efeito de “Aleluya“, não há um crescimento sonoro, ela soa fraca, e talvez seja mais esquecível do álbum.

Ahora” é sim um bom projeto fonográfico, porém não há aquele impacto inovador. Embora seja um gênero que a banda Reik não acostumava cantar nos álbuns anteriores, eles já vinham disponibilizando singles do segmento há um ano. Sendo assim, aos poucos o público foi se acostumando com essa nova imagem, e agora já familiarizados, não causa surpresa alguma. A falha foi divulgar diversos singles antes do lançamento, e incluir poucas faixas inéditas, pois temos aqui um projeto com apenas 9 músicas, que além das trabalhadas, uma é versão do álbum anterior.

Ouça ‘Ahora” e compartilhe o que achou:

 

 

Observação: A opinião é de total responsabilidade do redator e não do portal.

LEIA MAIS CRÍTICAS MUSICAIS:

Danna Paola – SIE7E |11:11 – Maluma | Fantasía – Sebastian Yatra DM – Dulce Maria | Vida – Luis Fonsi | Quiero Volver – Tini Stoessel | Bum Bum Dale Dale – Maite Perroni | Mantra – Sebastian Yatra | Reggaetón | Loca – Maite Perroni

Comente quais álbuns ou música gostaria de ver na coluna ‘Precisamos falar sobre’, e porque.

 

 

Avatar

Formado em jornalismo, amante de séries e filmes. Ouvinte de música latina e sertaneja. Pacífico e observador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *