Connect with us

Precisamos falar sobre a novela Rebelde

Precisamos Falar Sobre

Precisamos falar sobre a novela Rebelde

Quatro de Outubro. Para muitos, um dia comum, para outros milhares: Dia Mundial Do RBD. Mas como surgiu esse dia? Há treze anos, nesse mesmo dia, era transmitido pelo Canal de Las Estrellas, o primeiro capítulo de Rebelde, no México. De Rebelde saiu o RBD e por isso o nome. Mas precisamos falar sobre a novela Rebelde e sobre tudo o que ela envolve. Vamos lá?!

Rebelde é uma estória original da Argentina. Na verdade, quase todas as novelas que conhecemos por aqui por serem mexicanas, vieram dos nossos hermanos. Carrossel e Chiquititas são alguns exemplos (mas isso fica para outro Precisamos Falar Sobre).

Foto do Twitter Oficial @soycrismorena

A responsável por essas tramas inovadoras e que nos conquistaram é Cris Morena, que é atriz, cantora, compositora, produtora, apresentadora e escritora argentina. Trabalhou durante anos para o canal argentino Telefé, mas desde 2002 tem sua própria produtora: Cris Morena Group, sendo uma das empresas mais respeitadas no meio de produção e criação televisiva no segmento infanto-juvenil no mundo.

A versão original de Rebelde intitulada de Rebelde Way foi transmitida de maio de 2002 até julho de 2003, na Argentina, mas ao contrario da versão mexicana, teve apenas quatro protagonistas e duas temporadas, totalizando 318 capítulos. Da novela surgiu o grupo Erreway, onde os protagonistas deram vida a banda e teve um bom recebimento por parte de vários países hispanohablantes. Inclusive, gravaram um filme: Erreway 4 caminos.

Voltando a versão mexicana, Rebelde foi adaptada pelo produtor Pedro Damián e sua equipe, que conta com vários escritores, produtores, diretores e muitos outros profissionais de diversas áreas. A novela teve 440 capítulos distribuídos em três temporadas e narra o cotidiano de adolescentes que estudam no Elite Way School, um colégio que funciona em sistema de semi-internato. Os adolescentes enfrentam os dramas típicos da idade como o amor, relacionamento com os pais, alcoolismo, bullying, distúrbios alimentares e gravidez na adolescência.

Primeiramente era protagonizada por Alfonso HerreraAnahíChristopher Uckermann e Dulce María, que interpretavam Miguel Arango, Mia Colucci, Diego Bustamante e Roberta Pardo, respectivamente, porém logo ganhou mais dois protagonistas Christian Chávez (Giovanni Mendéz) e Maite Perroni (Lupita Fernandéz), que rapidamente receberam o carinho dos fãs da novela. O carinho dos fãs foi (e continua sendo) tão grande que fez com que o RBD, que seria, até então, só fictício, ganhasse vida e os quatro cantos do mundo fora da telinha.

Foi tanto sucesso, que os seis protagonizaram a série RBD – La Familia, em 2007, onde interpretavam a si próprios dentro da correria entre as turnês mundiais. O grupo recebeu múltiplos discos de platina, ouro e diamante, realizando turnês por mais de 23 países, em 116 cidades, incluindo o Estádio do Maracanã no Rio de Janeiro, o Estádio do Coliseum em Los Angeles e o Madison Square Garden de Nova York. Superou inclusive, recorde de vendas de The Beatles e The Rolling Stones.

Muita coisa aconteceu durante os quatro anos em que RBD esteve firme e forte que nós tivemos que fazer um Especial LB só para falar sobre a trajetória da banda e um Precisamos Falar Sobre sobre inúmeras teorias que rodeiam o RBD, mesmo após seu fim em dezembro de 2008. Bem como um TOP 5 com músicas que deveriam ter sido singles.

Entretanto, o nosso foco agora é a novela. Rebelde é considerada uma das melhores novelas realizadas até hoje. Mas o fato é que muitos errinhos bobos passaram despercebidos por Damián e sua equipe, assim como pelos fãs. Que hoje percebem, graças às muitas vezes que já viram cada cena.

Para começar, os seis formam a banda e se apresentam no Bar do Nico (Rodrigo Nehme) diversas vezes, mas não escolhem um nome para ela até que se infiltram no programa do Adal Ramones. Ali, antes de entrar na Televisa, precisam escolher o nome, que, no fim, por sugestão de Lupita e Miguel, fica sendo RBD. O fato é que antes dessa cena épica, a bateria da banda já tinha o logo na frente há muito tempo!

Alguns dirão que não é erro, mas é algo que martelou (e martela até hoje) na cabeça da equipe LB. Por exemplo, o fato de que Miguel já ser formado na escola e mesmo após descobrir que Franco Colucci (Juan Ferrera), pai de Mia, não é o responsável pela morte de seu pai, ele não deixa os estudos no Elite Way. Se ele já é maior de idade e formado, para quê passar mais alguns anos estudando aquilo que ele já estudou? Alô Pedro Damián, explica ai!

Outro ponto que nos incomoda é o fato de o primeiro disco da banda “Rebelde” só ser lançado na novela no último capítulo. No úl-ti-mo capítulo! Como pode? A gente sabe que o RBD surgiu de fato para divulgar a novela, e vice e versa, mas um pouco de lógica seria bom, ou não? Durante a novela as músicas do primeiro CD era trilha sonora da trama, inclusive eram temas das aberturas. Mas na estória, eles ainda estavam escolhendo as faixas. Para ilustrar isso, temos a cena em que o Miguel convida Roberta para fazer parte da banda e ela canta Fuego. Tal música de fato só seria lançada depois, lá no último capítulo, com o CD.

Outro ponto que pode enfatizar isso é o fato das faixas do disco “Nuestro Amor”, o segundo do RBD, fazerem parte da trilha sonora e, também, das aberturas da novela. Mas tudo isso antes do primeiro disco ser lançado.

Mudando de assunto, mas ainda em coisas que ficaram na martelando na cabeça da Equipe LB é o fato de que não houve a primeira vez de Mia e Miguel, nem Roberta e Diego, na novela. MyM tentaram, mas não aconteceu. Ok, até ai tudo bem, son cosas que pasan. Mas ai, no final, a Celina acaba grávida. Ok, ok, cosas que pasan. Mas a gente não superou ainda. Muita coisa aconteceu entre os casais protagonistas da trama, mas um assunto que é importante para faixa etária em foco não.

Teve Cara de Caval… Quer dizer, Sabrina (Claudia Schmidt) inventando gravidez (lê-se lágrimas nos olhos por causa disso), teve as inúmeras idas e vindas de DyR, mas nada além disso. Como faz para superar?

Enfim, não focaremos nisso, já que inúmeros errinhos bobos poderiam ser listados aqui e esse texto ficaria negativo, o que não é a nossa intenção, visto que nem só de erros se fez Rebelde, se não, não teria se tornado o fenômeno que se tornou.

A novela era bem atual e de fato atingiu o público alvo. Os escritores, apesar de terem que se basear na versão original nos primeiros capítulos, depois tiveram a liberdade de levar a trama adiante. O que deu à versão mexicana um toque bem deles e que tocavam o coração dos espectadores.

As reflexões que antecediam cada capítulo é um deles. Nem sempre tinha a ver com o que aconteceria no capítulo do dia, mas sempre fazia pensar quem estava assistindo. Quem abre essa leva de frases é Miguel Arango, indagando sobre se os pais sabem que quando eles escolhem o colégio dos filhos, eles sabem que esse lugar vai marcar a história deles para sempre. Já o último capítulo inicia com um pensamento de Roberta Pardo, que inclusive foi escrito pela Dulce: “Nós como seres humanos, temos uma só lição na vida: seguir em frente e ter a certeza de que apesar de às vezes estar no escuro, o sol vai voltar a brilhar”.

A novela fecha com um copilado de frases ditas pelos personagens principais. E é de tirar lágrimas de qualquer um:

“Não sei se o colégio era exatamente como me lembro.” – Vick Paz
“Ou se os professores eram tão bons ou tão ruins como ficaram na minha memória.” – Rocco Bezaury
“O que eu sei é que o mais importante que eu aprendi naqueles dias, foi o valor da amizade.” – Josy Luján
“Os amigos sempre presentes, para o bem ou para o mal, nos melhores e nos piores momentos.” – Giovanni Mendéz
“São deles que eu me lembro com maior nitidez.” – Pilar Gandía
“E o amor, o primeiro amor…” – Lupita Fernández
“Amores, amigos, não importa quão longe estejam, sempre os levo comigo.” – Miguel Arango
“E eu sei que vou com eles, porque naquilo que somos hoje, está presente o que fomos.” – Mia Colucci
“A vocês, meus amigos do coração, não me canso de agradecer…sempre.” – Roberta Pardo
“Porque naquela época em que caminhávamos no mundo de coração aberto, conseguimos fazer do mundo o lugar melhor para se viver.” – Diego Bustamante

Momentos emocionantes se fizeram presentes durante todos os 440 capítulos de Rebelde. Nos finais de temporadas, nas datas comemorativas, nos finais das férias. Um dos mais emocionantes é, sem dúvidas, os minutos finais da estória, em que Roberta fala de cada um dos seus companheiros de classe. .

Os momentos de espiritualidade também é outro ponto característico deles. Na verdade da equipe do Pedro Damián. Eles costumam por momentos assim na estória para dar um ar mais leve à trama.

Trama esta que abriu as portas para muitos atores e atrizes que dela participaram. Podemos começar com Maite Perroni, que teve sua primeira oportunidade em Rebelde e desde então tem ganhado o mundo através de seu talento. Outro exemplo disso é Angelique Boyer. Ela que deu vida a Vick na novela, tem demonstrado desde então que nasceu para ser atriz. Outros inúmeros exemplos podem ser citados aqui, isso porque a adaptação mexicana foi realmente um divisor de águas na vida de todos os que participaram do projeto.

Além do RBD, muitos outros artistas fizeram parte da trilha sonora da novela. E muitos desses artistas são conhecidos atualmente no Brasil por causa disso. Ninel Conde (Alma Rey), além de atuar na novela, nos fez (e faz até hoje) bailar ao som de La Rebelde e de outras canções. A mexicana foi a atriz estrelar da estória e marcou o coração dos brasileiros, tanto que o SBT, de vez em quando, investe em telenovelas em que ela atua para transmissão por aqui, como Mar de Amor.

E os telespectadores de Rebelde conheceram Luis Fonsi muito antes de Despacito. Isso porque o porto riquenho amolecia nosso coração a cada vez que “Nada Es Para Siempre” tocava na novela. Banda LuAngelsErick Rubin, J.D NatashaC3Q’s, entre outros também fizeram sucesso como trilha sonora e provavelmente, também, ganharam o mundo depois de 2006.

Além dessas participações especiais na trilha sonora, Rebelde também contou com várias participações especiais na trama. Uma delas é Lenny Kravtz, que fez uma rápida participação na primeira temporada da novela e deu uma guitarra autografada ao grupo. Além dele, Hilary Duff, Gorillaz e o grupo La Quinta Estación também estiveram presentes no decorrer da estória.

Muita coisa aconteceu nos 440 capítulos de Rebelde, teve briga, amor, traição, serenata, viagens e muito, muito sentimento envolvido. Tanto nos atores, na produção, tanto nos telespectadores. Foram tantas coisas que da versão mexicana surgiram outras versões.

A brasileira é uma delas. Também chamada Rebelde, chegou a ter 410 capítulos, mas com baixos índices de audiência. Foi transmitida pela Rede Record de março de 2011 à outubro de 2012 e teve duas temporadas. Dulce María participou de alguns capítulos da trama, interpretando a ela mesma. Assim como a mexicana, também teve a banda, chamada de RebeldeS, mas não chegou a muito além disso.

Outra versão que foi baseada na mexicana foi a Rebelde Way de Portugual, que teve apenas 260 capítulos e uma temporada. Algumas diferenças, além dessas, marcaram essa nova versão. Uma delas é que são apenas quatro protagonistas, sendo que o personagem que seria Miguel, foi chamado de Manuel e, acreditem, teve sua primeira vez com Mia em uma praia. (Hey Pedro Damián, por qual razão isso não aconteceu em Cancún na sua versão?) e Roberta e Diego terminaram como Pedro e Lisa. Outra diferença fica por conta do nome do colégio, chamado de Prestige International School. 

Da novela também saiu uma banda, a RBL, que vendeu cerca de 100 mil cópias do seu primeiro e único disco autointitulado, que ganhou um DVD gravado ao vivo em Torres Vedras. RBL gravou algumas músicas do RBD, como Sólo Para Ti, que na nova versão foi chamada de “Assim Completamente”

Houve uma versão de Rebelde, na Índia, chamada de REMIX. Foi transmitida em 2004 e teve duas temporadas; ela foi adaptada aos costumes locais e o nome da banda era Remix Gang.

O Chile também fez uma versão própria, intitulada Corazón Rebelde, foi a mais curta das versões, com apenas 80 capítulos. A banda foi chamada de CRZ e teve apenas cinco integrantes ao invés de quatro ou seis como nas versões anteriores. Essa produção, assim como a Rebelde Brasil, é diferente das outras adaptações, mas as mudanças não foram muita drásticas como a da Índia.

É, são treze anos desde Rebelde entrou na vida de muita gente. Nove desde que o RBD acabou. Mas o amor, as recordações, os amigos, os ensinamentos ficaram para sempre na vida e nos corações de toda a geração Rebelde e de todas as que ainda estão por vir. É o que nosso querido Alfonso Herrera diz: RBD Va a dejar de existir cuando el ultimo corazón rebelde deje de latir. Afinal, RBD solo hay y habrá uno, já diria Dulce María. 

 

Continue Reading

Jornalista, fã da cultura latina e apaixonada pela loucura que é viver em São Paulo, sem querer trocar isso por nenhuma calmaria, pois já vive trocando o português pelo espanhol no seu dia-a-dia.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Precisamos Falar Sobre

To Top