Precisamos falar sobre a nova temporada de La Casa de Las Flores

Quem acompanhou a trágica e cômica história da família De La Mora em sua primeira temporada, com toda certeza, irá se sentir bem satisfeito com o retorno da série, que estreou nessa sexta-feira (18) na Netflix.

No segundo ano de La Casa de Las Flores temos respostas sobre o impacto que caiu sob a família, após a fuga de Vírginia (Verônica Castro), que como já havíamos descoberto no trailer, faleceu. Mesmo com uma forma pouco comprometida, a série continua funcionando bem, sendo divertida, com muitos mistérios, e personagens cativantes e disfuncional.

Problemas novos e antigos são o ponto alto logo no primeiro episódio, que acontece após um ano do falecimento da matriarca. Na primeira temporada, foi visto que o ex-parceiro de Diego (Juan Pablo Medina), Julián (Dário Yazbek Bernal), o filho mais novo de Vírginia, havia roubado o dinheiro da família; no entanto, no primeiro capítulo, esse fato foi esclarecido; e descobrimos o real paradeiro da grana.

(Divulgação Netflix)

A falta de Vírginia obviamente é sentida, mas não deixa a trama menos interessante. Agora com tudo em torno de seus três filhos, Paulina (Cecilia Suárez) carrega a série nas costas com seu jeito singular de falar, seu lado dramático e o seu desejo de vingar a morte da mãe. Claramente ela foi a que teve mais dificuldade em superar o falecimento de sua ‘ma-má’.

(Divulgação Netflix)

 

Elena (Aislinn Derbez) também tem um arco interessante de acompanhar, ela chegará até se envolver em um relacionamento bem polêmico, e seu final chega ser bem inesperado. O que mais desanimou nesta nova temporada foi como foram conduzidos os personagens Ernesto (Arturo Ríos), e Micaela (Alexa de Landa). Os dois estiveram em arcos distintos, porém de forma bem clara que foram construídos apenas para preencher tempo de tela, talvez os roteiristas não sabiam o que fazer com esses integrantes da família. Foi bem desgastante acompanhar a filha caçula do patriarca tentando ganhar um concurso de talentos, enquanto ele super envolvido com uma charlatona em um “culto” pra lá de estranho.

+ LEIA A CRÍTICA DA PRIMEIRA TEMPORADA DE LA CASA DE LAS FLORES

As caras e bocas, as situações absurdas, nudez, cenários assumidamente “bregas” permanecem. Sem contar aquela trilha sonora bem animada, e outras vezes cômicas, assumindo novamente a atração. Com apenas 9 episódios, ela está viciante, e claro que também pela duração que é de pouco mais de 30 minutos cada, ou seja, super fácil para fazer uma maratona.

Assim como na primeira temporada, ‘La Casa de Las Flores’ volta a se encerrar com ganchos impactantes, deixando o telespectador ansioso pelo retorno da série. Então só nos resta aguardar a Netflix anunciar a terceira temporada desse melodrama cômico mexicano.

LEIA MAIS RESENHAS:

Séries: Elite 2°Temporada | El Juego de las Llaves | Sintonia | Sitiados: México | La Casa de Papel parte3 | 3% 3° TemporadaGo! Viva do Seu Jeito | Steven Universo | Sempre Bruxa | Elite | La casa de las flores | Luis Miguel – La Serie | El Dandy | O Exorcista | Mariposa de Barrio | 3 % 2 Temporada | SamanthaNicky Jam – El Ganador

Filmes: O amor dá trabalho | Thor Ragnarok | Vingadores: Guerra Infinita | Deeadpool 2

Avatar

Formado em jornalismo, amante de séries e filmes. Ouvinte de música latina e sertaneja. Pacífico e observador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *