Dolores Janney Rivera Saavedra, mais conhecida por seu nome artístico Jenni Rivera, era uma cantora de corridos, um ritmo dentro da música regional mexicana, nasceu em 2 de julho de 1969, e morreu no dia 9 de dezembro de 2012 após a queda de seu avião no caminho de Monterrey à Cidade do México. Ela que era uma artista completa e fazia de tudo, nasceu nos Estados Unidos, mas por ser filha de mexicanos, foi criada com todos os costumes desse país que a recebeu e a consagrou tão lindamente.

O amor pela música bateu forte no coração de Jenni desde pequenina, porém as circunstâncias da vida e o fato de ter se tornado mãe aos 15 anos de um marido extremamente machista, a afastaram desse caminho durante alguns anos. Até que nos anos 90 gravou um CD e, depois de muito sacrifício, se tornou a principal figura feminina dentro da música regional, mesmo dizendo que precisava de tempo para estar ao lado de seus filhos.

E é sobre essa transição de uma adolescente que se tornou mãe precocemente, até se tornar La Gran Señora da música regional mexicana, como é conhecida até hoje, é o que conta a novela Mariposa de Barrio. A produção da Telemundo, baseada no livro autobiográfico de Jenni, intitulado Unbreakable: My Story, My Way, ou Inquebrantable em espanhol, foi a única das três produções sobre a vida da cantora, autorizada pela família Rivera, que esteve muito pendente aos detalhes de cada um dos 91 capítulos.

Chay, como era/é chamada por sua família, foi interpretada por Angélica Celaya, que participou de grandes produções como ConstantineCriminal Minds, Señor de los Cielos e Burn Notice,  precisou de uma grande transformação física, para representar Jenni quando adulta, já que Jenni tinha uma estrutura física maior que Angelica, que mesmo grávida, precisou de enchimento nas cenas dos shows. Samndhi Zendejas foi a responsável por dar vida à Jenni jovem, e Regina Orquín, quando pequena.

Na foto da esquerda: Angelica. Na foto da direita: Jenni. Essa foto/montagem é sua? Entre em contato com a gente para darmos os devidos créditos!

Gabriel Porras que também esteve em Señor de los Cielos,  Sin Senos No Hay Paraíso, e em outras grandes produções, interpretou o chefe da família, Pedro Rivera, sempre acompanhado de Rosalinda Rodríguez, que lindamente interpretou Doña Rosa Saavedra, a musa inspiradora da canção La Gran Señora, mãe de Chay.

Telemundo

A história tem como foco principal Jenni Rivera, mas as tramas secundárias ficaram por conta de toda a família Rivera, que foi interpretada por um grande elenco:  Tony Garza, que participou de High School Musical: A Seleção, interpretou Trino, o primeiro marido de Jenni; Uriel del Toro, conhecido por seu papel em Niña De Mi Corazón e La Que No Podía Amar, e no Brasil, por namorar Isis Valverde, deu vida Juan Rivera, um dos irmãos de Chay, na parte adulta; entre outros.

Don Francisco faz algumas participações especiais na trama, já que foi o primeiro grande nome da mídia a dar espaço para música da Jenni. Assim como Charytín Goyo, outro importante nome da televisão latina, que refaz uma das mais importantes (diria eu que a mais importante) entrevistas da vida da cantora, que teve que abrir para o público sua vida pessoal, a de sua irmã Rosie Rivera, interpretada por Stephanie Arcilla, de Supergirl, e suas filhas Chiquis (Vanessa Pose), e Jackie Rivera Marín (Alma Matrecito), por um bem maior e que resultou na fundação da Jenni Rivera Love Foundation.

Todos eles juntos retratam bem os momentos principais da vida e carreira de Jenni. Tanto os bons momentos, quanto os maus! Estes últimos que estiveram muito frequentes na vida da cantora, que teve que lidar com várias traições, de inúmeras pessoas queridas. Com o machismo, que era ainda mais forte na época em deixava de morar com sua primeira filha Chiquis, na garagem de seu irmão Gustavo, interpretado por Emmanuel Morales, para comprar sua primeira casa com dinheiro de seu suado de seu trabalho.

Mas nem tudo são flores. Mudanças no elenco de infantil para jovem, e de jovem para adulto, gera uma confusão em quem assiste. Pois essa troca acontece sem aviso, simultaneamente e às vezes em um mesmo capítulo. As características físicas e comportamentais também mudam completamente, e leva um tempo para o telespectador se localizar e saber quem é quem após as trocas. Fato que é intensificado com a mudança temporal. Essa bem mais drástica e presente. Às vezes acontece apenas com uma cena de Long Beach, onde Jenni cresceu, e um de seus grandes sucessos de fundo – quase sempre a música Mariposa de Barrio, que dá titulo à novela.

Outros grandes sucessos de Jenni fazem a trilha sonora da novela e dá aquele toque musical que a vida dos Rivera’s tem até hoje. Com altos e baixos, a depender dos capítulos, Mariposa de Barrio, passa mais sobre a Dinastia Rivera que a própria protagonista. Nos grandes momentos, talvez falte mais uma pitada de drama mexicano, que com certeza estava presente nas cenas reais. Mas, a parte disso, Mariposa de Barrio tem o potencial de envolver o telespectador e faz querer conhecer mais sobre la malandrina.

Mariposa de Barrio está disponível em seu áudio original e com legendas em português na Netflix.