Connect with us

Precisamos falar sobre Bomba Estéreo no Rock In Rio

Precisamos Falar Sobre

Precisamos falar sobre Bomba Estéreo no Rock In Rio

A banda Bomba Estéreo foi a – única – responsável por trazer o ritmo latino ao Rock In Rio. Na tarde deste sábado (23), os colombianos foram a atração destaque do Palco Sunset juntamente com Karol Conká. 

Conká foi o ponto mais alto da apresentação da Estéreo. (In)Felizmente. Talvez porque o público do Rock In Rio (normalmente) não ouve música latina e, infelizmente, porque Bomba Estéreo (ainda) não tem um hit conhecido pelo grande público brasileiro, que apesar do sucesso estrondoso de Despacito, Felices Los 4 e Mi Gente por aqui, tem o preconceito por músicas em espanhol falando alto na cabeça.

No ano em que a música latina está em alta por aqui seria feio (e um desrespeito) por parte do Rock In Rio não ter nenhum representante desse estilo. E digo música latina, essas que são cantadas por hispanohablantes. Porque, diga-se de passagem, o Brasil faz parte da América Latina, sendo assim, todos os cantores e cantoras brasileiras, cantam música latina.

Mas Bomba Estéreo quebrou isso e representou muito bem a música latina.  A cumbia e a champeta com aquele toque de música eletrônica que só os colombianos têm, fizeram o público bailar e conhecer um pouquinho desse gigantesco universo da música latina. Eles deram mais um passo para a abertura total das fronteiras brasileiras para esse estilo que a gente tanto ama.

E não tinha parceria melhor para Bomba Estéreo que Karol Conká. Os colombianos trazem em suas músicas a sonoridade e mensagens que combinam perfeitamente com o empoderamento que a brasileira presa em sua carreira e em sua vida. Tanto é, que juntos cantaram “Flower Power“, faixa do “Ayo“, disco recém-lançado por Bomba Estéreo, que fala do poder da mulher e do quanto é importante dizer o que se sente.

“Fala da libertação, de ser o que se é e dos direitos da mulher. E todas as minhas músicas falam disso, de liberdade, de ser o que se é, sem ter medo”. – Karol Conká

Entre o repertório dos colombianos, É O Poder e Tombei, de Karol, com certeza foram as músicas que a plateia mais interagiu, mas isso não tira a responsabilidade que Bomba Estéreo teve ao ser a única banda representante do ritmo latino no maior festival de Rock do mundo, e na Cidade Maravilhosa, que em um momento tão dolorido, estava precisando da energia e positividade que esse encontro gerou.

Um encontro onde a diversidade falou mais alto e esteve presente, em todos os sentidos. Um encontro onde a música latina entrou com vontade no mercado brasileiro, atingindo um público diferente do nicho que vai além da música do momento, que ouve porque realmente gosta do estilo e que ver (e ouvir) ainda mais por aqui. Seja da Colômbia, do México, da Argentina ou de qualquer outro país hispanohablante, o que importante é romper as barreiras do idioma e juntar-se ao sentimento que a música leva notas afora.

Queremos mais vezes Bomba Estéreo no Rock In Rio e no Brasil.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Foto Destaque: Alexandre Durão | G1
Continue Reading

Jornalista, fã da cultura latina e apaixonada pela loucura que é viver em São Paulo, sem querer trocar isso por nenhuma calmaria, pois já vive trocando o português pelo espanhol no seu dia-a-dia.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Precisamos Falar Sobre

To Top